Festival Mesa Vista – cobertura completa

Neste sábado o nosso querido Festival Mesa Vista no Red Bull Station chegou ao fim, estávamos todos com sentimento de missão cumprida e felizes em ver como a galera interagiu com todo o processo e as muitas coisas boas que rolaram por lá.

Tivemos um bate-papo sobre Moda e Upcycling com Renan Soares, Edgar e Robson Mateus da Estamparia Social (responsáveis pela concepção da instalação Identidades_Autônomas), Vicente Perrota estilista e coordenadora do Ateliê TRANSmoras, e a psicóloga e produtora cultural Pri Mastro. Que o bate-papo seria incrível já imaginávamos, mas foi além e todos saíram de lá com informações de alto valor, que nos fez repensar muito sobre consumo excessivo que fazemos no nosso dia-dia sem ao menos perceber.

Festival Mesa Vista – cobertura completa
Festival Mesa Vista – cobertura completa
Festival Mesa Vista – cobertura completa
Festival Mesa Vista – cobertura completa
Festival Mesa Vista – cobertura completa

Um assunto que também foi abordado e consideramos de muita importância, é sobre o quanto o trans tem grande dificuldade no mercado de trabalho, diante dessa problemática a Vicente nos falou sobre o projeto que ela vem seguindo e já “abrigou” cerca de 200 trans que estavam com problemas sociais diversos.

“A diversidade na programação do Festival Mesa Vista foi incrível, fui impactado positivamente, por uma revista de skate dar tanta voz as minorias e abraçar tantos artistas da arte, que muitas vezes se tornam invisíveis para grande maioria, me senti abraçado e acolhido, o evento foi fantástico.” –  Edgar Novíssimo.

A laje foi dominada por uma média de 500 pessoas que estavam bem animadas com a sua revista na mão, escutando uma boa intervenção sonora que ficou por conta da talentosíssima R3brkz e o sinistro Sono. Vocês podem acompanhar o trabalho deles aqui: https://www.mixcloud.com/r3brkz  e https://sonotws.bandcamp.com/ .

E para tudo ficar ainda mais especial o Coletivo Bijari resolveu inovar e deixar todos encantados com o mapping, que possibilitou ver a revista de uma forma totalmente fora do comum.

Para encerrar com chave de ouro distribuímos a nova edição da revista para celebrar todo o processo do Festival. Rolou muita coisa boa e mais uma oportunidade de fazer uma das coisas que mais gostamos: deixar um legado impresso e reforçar/deixar bem claro, que o impresso literalmente não morreu.

E nossa capa está memorável, trazendo a lenda viva Anderson Tuca dando um noseslide em 1998, no Vale do Anhangabaú.

“Quando eu vi a capa nem me caiu a ficha, mas depois que fui assimilar o significado dela e o quanto isso é importante pra mim. Ela me faz sentir que faço parte de uma história e de uma cena muito importante que é o SKATE BRASILEIRO e o Vale do Anhangabaú, um dos picos mais importantes do nosso país, um lugar que me recebeu quando a ZN skatepark fechou no meio dos anos 90. Achei incrível uma foto minha que guarda tanta história virar capa de revista de skate”  – Anderson Tuca.

Gostaríamos de deixar nosso muito obrigado à todos os envolvidos que sempre abraçam as nossas loucuras, e fiquem ligados que daqui a pouco aprontamos mais uma por aí.