Mauditos – Rafa Webber & Urbann Boards

“Mauditos”, primeiro vídeo de skate em 3D feito no Brasil e que foi exibido no VISS é o ponto de partida pra conversa com o diretor Rafael Webber. Responsável pela produção, em parceria com a marca Urbann Boards acabou rendendo muito mais. Confere o quê, no bate papo que tivemos com ele:

 

 

Rafa, antes de entrar nos projetos que tu vem realizando com a Urbann Boards, conta pra gente um pouco do que tu já fez e por que te chamam de diretor premiado por aí?

Essa do premiado é foda, tem gente até replicando por aí esse título (risos). Tudo culpa no nosso grande mestre Tobias, que incluiu essa idéia na matéria falando sobre o MIMPI onde ganhei o prêmio de Melhor Edição e Melhor Filme Geral, de skate. Brincadeiras à parte, essa parada foi bem legal e me motivou demais! Acho que a partir dali me tornei mais profissional, tanto na evolução do meu trabalho, quanto no aspecto dos negócios.

Sou fundador da Planta Skate, mas já trabalhei em outras marcas de roupa, tênis e acessórios. Minha prioridade é ser um videomaker de skate, mas gosto de diversificar e ir além do esperado. Faço alguns trabalhos para indústria e moda. Também sou fotógrafo de ação e estou tendo espaço em algumas revistas. Atualmente criei o RW Studio, que assina os trabalhos que faço sozinho ou em colaboração.

Como surgiu a ideia de fazer o primeiro vídeo de skate totalmente em 3d do Brasil? E, por que do nome “Mauditos”?

A idéia principal partiu do Daniel Severo (Diretor Executivo da Urbann), que através de uma produtora de vídeos parceira, conseguiu as filmadoras especiais 3D e achou que seria legal fazer um vídeo de skate usando a tecnologia e, então, nos procurou pra desenvolver o projeto. Pesquisei rapidamente a respeito e vi que ninguém tinha feito nada aqui no Brasil, então aceitei de cara o desafio.

O nome MAUDITOS tem inspiração num grupo artístico underground dos anos 80 muito foda e, vimos nesse nome, algo transgressor que quase de 40 anos depois ainda representa o skate, somos os Mau Vistos, Mau Falados e/ou MauDitos.

Críamos um projeto e apresentamos para algumas marcas, infelizmente nenhuma marca de skate investiu na idéia. Foi então que a Urbann Boards chegou e foi além, colocou anúncio em revistas e bancou premieres pelo Brasil, através da URBANN 3D TOUR.

E quais são os skatistas que fazem parte, como funcionou a definição desses nomes?

Rafael Webber: Pra ter um vídeo bem dinâmico e com o máximo de terrenos possíveis, decidimos fazer em um formato de montagem, com diversos skatistas. Então fui chamando meus amigos mais próximos para testar o 3D e em cada sessão descobríamos algo diferente na captação. Na verdade foi tudo um grande experimento, não teve uma definição estratégica de nomes, foi legitimamente assim: “Quem render, entra”.

Como tem sido a aceitação da galera ao vídeo? Como foi a interação com o pessoal que assistiu o vídeo lá no VISS?

Tanto no VISS, quanto em outras premieres, o público sempre sai falando bem e curtindo a experiência.

Pra mim, vídeo de skate tem alguns propósitos: registrar esses malucos se jogando, ser foda e te empolgar pra ir andar de skate. Isso quando se tem como espectador skatistas.

Para os leigos tem que ter um artificio extra, que nesse caso foi o 3D. Isso fez várias pessoas de outras áreas, artísticas ou não, assistirem um vídeo de skate e conseguir entender um pouco do que fazemos e por que fazemos. Acho que aí o video de skate começa a transcender e conseguimos ver um caminho mais longo e integrado.

Depois do vídeo, teve o lançamento de um Pro Model assinado por ti. Como foi que rolou isso, qual a sensação de assinar um produto?

Rafael Webber: Conforme nosso relacionamento através do vídeo evoluiu, a marca, que até era então direcionada para bateristas e músicos, viu no skate uma sintonia parecida. Então para iniciar os projetos de skate me chamaram pra lançar um tênis collab. Participei do início ao fim no design e pude opinar com total liberdade. Pra mim é uma honra sem tamanho poder assinar um tênis em uma marca ao lado de nomes como Neil Peart (baterista do Rush) e Dennis Chambers (baterista do Funkadelic).

E quais os próximos vídeos e planos com a urbann boards?

Rafael Webber: No momento, estamos desenvolvendo a divisão Skate dentro da marca e montando uma equipe de skatistas. Próximo passo é evoluir tudo que está em projeto e tornar físico, só progresso!