NAW apresenta: Amor de Mãe

Aqui na Vista nós não curtimos muito datas comemorativas e isso acontece por conta da maioria delas estarem ligadas a datas comerciais ou momentos religiosos, em uma maioria, exaltados para gerar vendas.

Mas, no último domingo, 12 de maio, foi dia das mães, e nós, com ajuda da fotógrafa e produtora de moda, Naw Miranda, decidimos encarar a data como um dia de luta, presença e resistência.

A luta e resistência das mães que trabalham, dentro e/ou fora de casa e que criam seus filhos, casadas ou solteiras deve sempre ser lembrada e apoiada. Por trás do cenário de um país que corta investimentos em educação, julga mães solo e condena mulheres a não terem o direito de decidir pelo seu próprio corpo, a luta e a dificuldade enfrentada é mais árdua ainda.

Dados do Conselho Nacional de Justiça, com base no Censo Escolar de 2011, mostram que existem cerca de  5,5 milhões de crianças sem o nome do pai na certidão de nascimento no Brasil.  Por aqui, pais abortam seus filhos a todo momento, antes e depois de nascerem, fazendo com que a mulher fique com a maior (ou toda) responsabilidade de criar, educar e cuidar dos filhos – fora os trabalhos domésticos que continuam sendo vistos como obrigação da mulher.

Alice Custódio, produtora na equipe Vista e mãe solo do Bento conta:
“É completamente aceitável pela sociedade que pais se ausentem das responsabilidades com seus filhos: “homem é assim mesmo”, deixando para as mães a responsabilidade afetiva, financeira e a massacrante rotina diária do cuidado de uma criança. Essa “divisão” de tarefas injusta e a romantização dessa situação com termos como “mãe guerreira” gera uma conta que não fecha!

Trabalhar, fazer a grana, pagar as contas, cuidar da casa, cuidar da cria, ser presente, lidar com a culpa de não dar conta de tudo isso e ainda lembrar que sou mulher, que preciso de tempo pra mim, pra uma vida social, pra ficar em silêncio.
Não sou guerreira, estou sobrecarregada com um monte de responsabilidades mal dividas.”

Mães são mulheres que lutam pelos direitos básicos de crianças e adolescentes em todo o mundo, são pessoas que dedicam grande parte de suas vidas, tempo, atenção e motivação a outras pessoas, seus filhos.

O editorial feito por Naw, convida mães a se divertirem com seus filhos. Explora um olhar que busca mostrar toda a sensibilidade e cuidado da mãe para com seus filhos, ao mesmo tempo em que usa a agressividade do skate para demonstrar a força e determinação dessas mulheres.

 

 

 

Nas fotos: Skatista Antonyellen Coast e sua filha Flora de Oliveira Rocha

Por Luísa Mattos